São Paulo, a cidade da arte

São Paulo, a cidade da arte

São Paulo é conhecida pela sua multiplicidade de atividades culturais e sendo uma metrópole de grandes proporções são inúmeras as opções de eventos para acompanhar na cidade. Vale aproveitar algumas dicas de atrativos que selecionamos sobre a nossa cidade.

Cartão postal da cidade de São Paulo, a Avenida Paulista é considerada a via que concentra o maior número de espaços culturais do mundo. Além do imponente Masp, que possui uma das maiores e mais importantes coleções de arte da América Latina, os turistas ainda têm à disposição outros nove locais dotados de galerias de exposições, cinemas e teatros: Itaú Cultural, Casa das Rosas, Instituto Moreira Salles, Sesc Paulista, Japan House, Centro Cultural Fiesp, Reserva Cultural e o Conjunto Nacional. Quase a totalidade deles possuem atrações gratuitas. Prepare-se, pois visitá-los pode requerer mais de um dia.

Para além destas atrações, e de possuir dois parques e três shoppings centers, a Avenida Paulista ganha outros tons e cores aos domingos e feriados. Nestes dias, o trânsito de veículos e interrompido e os pedestres ocupam suas largas pistas para caminhadas e para conferir apresentações variadas de artistas de rua e shows musicais.

Em outro eixo da cidade, um dos espaços culturais mais interessantes é a Pinacoteca de São Paulo. Fundada em 1905, ela é o museu de arte mais antigo da cidade, e tem como ênfase a produção brasileira do século 19 à contemporaneidade. O próprio prédio da Pinacoteca, em si, já vale a visita. Trata-se do antigo edifício do Liceu de Artes e Ofícios, projetado no final do século 19.

E se você quiser mais atrativos arquitetônicos, basta atravessar a rua. Em frente à Pinacoteca está a Estação da Luz. Inaugurada em 1867, é considerada um dos cartões postais da cidade de São Paulo e é frequentemente cenário de produções cinematográficas e televisivas graças a beleza de sua fachada e instalações internas.

Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, o Memorial da América Latina foi idealizado para ser um espaço de integração entre os países latino-americanos e abriga diversos eventos culturais e feiras gastronômicas. Em seu pavilhão de exposições é possível conhecer a produção artesanal de diversos países do continente. O local abriga também uma biblioteca multimídia com vasto material sobre a história e a cultura da América Latina.

Na mesma região do memorial funciona o Sesc Pompeia, construído no local de uma antiga fábrica de tambores e projetado pela arquiteta Lina Bo Bardi, que também assina o projeto do Masp (Museu de Arte de São Paulo). Inaugurado em 1982, o local é hoje um dos principais centros culturais da cidade, com uma extensa programação de exposições, shows, peças teatrais, espetáculos de dança e oficinais sobre temas como desenho e fotografia.

Quem gosta de dançar pode conferir a programação da Casa das Caldeiras. Construído na década de 1920 e tombada em 1986 pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat), o local abrigava caldeiras vindas da Europa que produziriam energia para todo o parque industrial das empresas pertencentes à família Matarazzo. Em 2005, com a criação da Associação Cultural Casa das Caldeiras, passou a receber festas, eventos comemorativos e projetos de ocupação artística e cultural.

Pesquise sua passagem de ônibus